• Joana Alves Gomes

Como identificar as várias espécies de Quercus - Carvalhos

Os Carvalhos são das espécies mais acarinhadas da flora portuguesa pertencendo ao género Quercus e da família das Fagaceas.

Há certas características que permitem identificar o género Quercus e outras que nos permitem distinguir as várias espécies - vamos explorar o tema !


Todas as espécies de Quercus são caracterizados por possuírem um tipo de fruto a que se chama bolota ou landes, inflorescências em amentilhos pendentes, folhas frequentemente boladas ou dentadas menos frequentemente inteiras, tronco grosso, casca cinzento-acastanhada com sulcos longitudinais profundos.

Classificação Taxonómica:

Género: Quercus

Família: Fagaceae

Ordem: Fagales

Sub-classe: Hamamelididae

Classe: Magnoliopsida

Sub-divisão: Magnoliophytina (Angiospermae)

Divisão: Spermatophyta

Como distinguir as várias espécies de Quercus?

Observando o tronco e a forma das folhas e do fruto.

- Quercus canariensis, Carvalho-da-Argélia, Carvalho-de-Monchique

Espécie que povoa a Serra de Monchique, existindo outros exemplares no resto do país em parques e jardins. Carvalho de folhas verde-escuras, comprimento até 18 cm, margem crenada.

- Quercus coccifera, Carrasco

Espécie espontânea em Portugal, distribuída maioritariamente no centro e sul de Portugal, nas encostas e nos cumes.

Usualmente de porte arbustivo ate 2 m com folhas oblongas a elípticas, dentadas, verde escuro na pagina superior e verde-amarelado na pagina inferior.

As bolotas tem de 1,5 a 2,5 cm inseridas em cúpula com escamas maturam apenas no segundo ano.

- Quercus coccinea, Carvalho-vermelho-americano

Espécie de folhas semelhantes ao Quercus rubra; no entanto estas são mais brilhantes, divididas mais profundamente e o par de lóbulos centrais é maior que os restantes.

- Quercus faginea, Carvalho-português/cerquinho

Espécie espontânea em Portugal, distribuída maioritariamente as encostas e cumes do centro, sul de Portugal e Douro.

- Quercus pyrenaica, Carvalho-negral

Espécie espontânea em Portugal, distribuída maioritariamente na zona norte interior, centro e pontualmente no sul de Portugal, nos cumes das serras nas encostas e nos planaltos

A sua folhagem distingue-se facilmente pela sua consistência aveludada na página inferior, característica que se deve a presença de filamentos moles perspectiveis ao toque.

- Quercus rubra, Carvalho-americano

Folhas divididas até quase ao centro da folha em cerca de 7 a 11 pares de lóbulos triangulares e pontiagudos, cada um com 1 a 3 dentes aristados.

A bolota é arredondada, com cerca de 2,5, têm um pedúnculo curto e encontra-se sobre cúpulas muito planas amadurecendo apenas no segundo ano.


- Quercus robur, Carvalho-alvarinho/roble/comum

Espécie espontânea em Portugal, distribuída maioritariamente a norte.

Folhas lobuladas de forma assimétrica e de pedúnculo curto, verde-escuras na página superior e verde-claras na página inferior. As bolotas são longas, cerca de 3/4 cm, possuem pecíolos compridos de 2 a 8 cm e cúpulas com escamas planas.

- Quercus suber, Sobreiro/Chaparro

A copa desta árvore é densa e o tronco facilmente reconhecível pela cortiça. As folhas são ovadas, ovado-lanceoladas, denticuladas, verde-escuras na página superior, cinzentas e pubescentes na página inferior. O fruto é castanho-avermelhado e de maturação anual.

Qual é o seu favorito? Deixe um comentário !

Para conhecer mais sobre as várias espécies de Acer leia este artigo:

- https://jagpaisagismo.wixsite.com/jagpaisagismo/single-post/As-várias-espécies-de-Áceres

Posts Em Destaque
Categorias
Procurar por palavras
Siga
  • LinkedIn
  • homify
  • Facebook
  • Instagram
  • Pinterest
Instagram

@2017 por jag - arquitetura paisagista | Orgulhosamente criado com Wix.com

  • LinkedIn - Grey Circle
  • homify-logo
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - cinza Círculo
  • Pinterest - Grey Circle
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now